Menu


Aconteceu no Museu du Ritmo, no último domingo (16 de janeiro), a Enxaguada du Bonfim, tradicional festa comandada por Carlinhos Brown em homenagem ao Samba e, claro, ao padroeiro do dia. Mariene de Castro, Belo e Nelson Rufino eram os convidados esperados por um público de 3 mil pessoas, que ainda contou com outras participações especiais.

A festa começou com samba urbano do mestre Lobo Mau, esquentando para a entrada de 12 baianas, que sentaram-se ao palco para acompanhar toda a festa e deram as boas-vindas para os artistas do dia. Carlinhos Brown iniciou o evento com o repertório especial de Samba, com composições animadas e já conhecidas pelo público, que acompanhou o cantor durante todo o show. 

Subiu em seguida o cantor Belo, trazendo o samba romântico para o Museu du Rtimo. Logo depois, Mariene de Castro apresentou sua nova música de trabalho “Thirilê”, depois acompanhada também por Brown. Para a entrada do sambista Nelson Rufino, um momento especial “Ele é o poeta do samba da Bahia, o meu professor, Nelson Rufino”. O compositor baiano entoou clássicos do samba como “Tempo Rei”, “Todo Menino é um Rei” e “Verdade (Descobri que te Amo Demais)”, popularizada na voz de Zeca Pagodinho.

Além dos artistas esperados do dia, a cantora Quésia Luz também foi recebida calorosamente pelo público ao apresentar, junto ao anfitrião, a música “Vc, o Amor e Eu”. A cantora catarinense Karina também mostrou a sua “imagem musical” da Bahia, entoando a composição “Samba de Minha Terra”, do compositor baiano Dorival Caymmi.

O evento contou também com o esperado cortejo em homenagem ao padroeiro do dia, Senhor do Bonfim. A imagem, acompanhada por Carlinhos e pelas baianas, caminhou pelo público, que ouviu  aos cânticos católicos e pôde ter o momento de reflexão e fé durante a festa. 
 
Topo